quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Um regresso 2.0 e Oscars 2016

Este blogue já não vê textos desde outubro. O último escrito por estas bandas data de setembro, as únicas publicações que se seguiram foram apenas teasers para as críticas que escrevo no Espalha-Factos. Estou há cerca de dois meses e meio sem vir aqui. O tempo escasseia, a inspiração para novos textos também não anda nada famosa e o trabalho quer na universidade quer no EF (entretanto tornei-me, com muito orgulho, editor da secção de cinema do site) vai pondo o blogue cada vez mais de lado. Por isso, algumas coisas vão mudar: neste espaço só se vão escrever críticas e mini textos de opinião, nada de notícias, obituários, etc.; acabou-se a rubrica Os Meus Milímetros Favoritos, se me apetecer escrever sobre um dos meus filmes preferidos, escrevo e pronto, não o vou estar a inserir numa rubrica cujo nome cada vez mais me desagrada; para poupar tempo, não venho aqui fazer os típicos textos que remetem para as críticas que escrevo no Espalha-Factos, em vez disso, faço no final do mês um só post onde ponho todos os links de críticas, reportagens ou o que quer que tenho feito no site. Pode parecer que estou a matar aos poucos o blogue, mas isto serve para reavivá-lo, para lhe voltar a dar identidade própria (cada vez mais isto era um armazém das coisas que redijo no EF) e para me sentir mais leve com isto.

Dito isto, vou falar rapidamente das nomeações para o Oscars. Ainda não vi alguns dos nomeados (incluindo metade dos candidatos a Melhor Filme), por isso o que se segue são apenas comentários aos filmes a que assisti:

- É tão bom ver "The Revenant" nomeado para 12 estatuetas! Mais duas nomeações e passava a ser, juntamente com "All About Eve" e "Titanic", o filme mais indicado de sempre. Parece-me o candidato mais forte a arrecadar as principais categorias como Melhor Filme e Melhor Realizador, e cheira-me que é desta que o DiCaprio ganha o Oscar de Melhor Ator. A maior surpresa nas suas nomeações é, mesmo assim, Tom Hardy: passou a award season a ser desprezado e agora, finalmente, lá está no leque de melhores interpretações secundárias. Mais merecido que isso seria a vitória, mas parece que essa vai para o Stallone (não posso dizer se é justo, já que ainda não vi o "Creed").
- Considero uma perfeita estupidez a nomeação de "Mad Max" a Melhor Filme. Gostei do filme, divertiu-me e entreteve-me q.b., tem uns estrondosos efeitos práticos e foi uma grande lufada de ar fresco no universo dos blockbusters. Mas é só isso. De resto, é uma fita dominada por personagens com as quais não criei grande empatia a desenrolarem uma história básica e previsível. Saí da sala satisfeito mas não com vontade sequer de rever o filme, e estava longe até de imaginá-lo como possível candidato aos Oscars nas principais categorias.
- Onde raio está a nomeação de Melhor Argumento para "Steve Jobs"? O filme vive do argumento do Aaron Sorkin: é rápido, é divertido e não para por um segundo que seja. Sem ele, o filme perdia completamente o ritmo e duvido que tanto o Fassbender como a Winslet (merecidamente nomeados, principalmente a atriz, que nem me importava de ver conquistar o Oscar) conseguissem ter interpretações tão boas sem os incríveis diálogos que tiveram à disposição.
- Rooney Mara nomeada para Melhor Atriz Secundária quando tem tanto tempo de ecrã quanto Cate Blanchett, nomeada para Melhor Atriz. Qual é o sentido disso?
- Felicíssimo por ver "Inside Out" nomeado para Melhor Argumento Original. Só lhe faltou ser nomeado para Melhor Filme (merecia mais que "Mad Max"...)
- "Sicario" foi outro filme que passou o ano a ser ignorado na award season e consegue duas merecidíssimas nomeações para Melhor Fotografia, Melhor Banda Sonora e Melhor Edição de Som. Emily Blunt e Benicio del Toro ainda cabiam bem nas categorias de melhores interpretações do ano.
- "Star Wars: O Despertar da Força" acaba por ser um flop depois de um hype sem precedentes, que fez com que os fãs, ainda antes de verem o filme, andarem a apostar nele como um forte candidato para Melhor Filme. A meu ver, está nomeado onde deve estar: nas categorias técnicas, contando ainda com o bónus de Melhor Montagem, geralmente destinado apenas a candidatos a Melhor Filme.
- "Ex Machina" merecia muito mais do que apenas duas nomeações.

Quando vir todos os filmes nomeados, talvez venha cá atualizar esta lista. Quer-me parecer que vou embirrar, como sempre, com a nomeação de Jennifer Lawrence (quem é que raio ainda tem pachorra para ela?), mas é bom ver que a Academia já não anda a nomear o O'Russell por tudo e por nada. Para os curiosos, dos filmes nomeados para Melhor Filme ainda me faltam ver: "Brooklyn", "Room", "Spotlight" e "The Martian", e devo dizer que estou bastante curioso em vê-los (ao contrário de outros indicados a outras categorias, como é o caso de "A Rapariga Dinamarquesa" e "Joy"). Fica aqui a lista completa de nomeados: http://oscar.go.com/nominees.

Acabo que está o tema dos Oscars, fica a aqui a lista de textos que escrevi no Espalha-Factos e que não vim cá publicar:
Por agora é tudo. Fiquem atentos que agora vou começando a escrever com mais regularidade aqui no blogue, começando já nos próximos dias com críticas aos filmes nomeados.

2 comentários:

  1. Eu gostei bastante do "Joy": 4* - "Joy" conquistou-me acima de tudo pela sua simplicidade, pois a sua história é bastante simples. Cumprimentos, Frederico Daniel.

    ResponderEliminar
  2. Estive a ler há bocado a sua análise ao filme A Viagem de Arlo: 3*

    "A Viagem de Arlo" a meu ver é apenas bom e gostei do seu argumento, contudo o filme em si tem coisas que não me cativaram.

    Cumprimentos, Frederico Daniel.

    ResponderEliminar