sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Momentos de Uma Vida

BOYHOOD
de Richard Linklater
com: Ellar Coltrane, Patricia Arquette,
Ethan Hawke e Lorelei Linklater
Um dos filmes mais antecipados do ano estreia finalmente em Portugal. Momentos de Uma Vida conta uma história simples, por vezes relativamente banal, mas o seu conceito acaba por elevar a fita a um patamar mais alto.

Mason (Ellar Coltrane) vive com a mãe e a irmã, passando os fins-de-semana com o seu pai. Desde os seus 5 aos 18 anos, o jovem vai viver várias situações, umas mais delicadas e outras mais divertidas, que vão moldando a sua personalidade e o seu destino.

História não muito original, certo? De facto, o enredo de Momentos de Uma Vida não prima por ser único ou sequer espectacular. Ao longo do filme não há nenhum momento memorável: a carga dramática não é tão forte quanto se esperaria, o tom cómico, embora inteligente, não é muito eficaz e parece que durante as suas três horas de duração não há nenhum segmento que se destaque, nenhum ponto alto no enredo, seguindo sempre uma linha narrativa meio monótona.

Talvez seja esta a maneira de Richard Linklater dar o seu tom de realismo e autenticidade à história, algo que o realizador consegue fazer como ninguém, como se pode comprovar olhando para os seus trabalhos anteriores (principalmente a sua trilogia Antes...). O cineasta apresenta a infância, as relações familiares e alguns temas delicados corajosamente e com uma seriedade que raramente se vê noutras obras, o que acaba por fazer de Momentos de Uma Vida um título genuíno com que alguns se poderão identificar, mesmo que a história não seja a mais cativante ou, pelo menos, a mais empolgante.

Mas não é esta mestria de Linklater em retratar fielmente a vida das suas personagens que faz de Momentos de Uma Vida um filme único e histórico. O mais assinalável é o facto do filme ter sido filmado durante 12 anos, acompanhando o crescimento do elenco desde 2002 até hoje, oferecendo-nos assim uma experiência cinematográfica nunca antes vista no grande ecrã e que compensa bastante a não tão extraordinária história que acompanha este aspecto técnico.

É quase mágico ver os actores a envelhecerem com as personagens, dando ainda mais realismo ao filme. Ver os jovens Ellar Coltrane e Lorelei Linklater (filha do realizador) a passarem de criancinhas quase bebés a adultos faz-nos sentir que passámos parte na nossa infância com elas, e quando chega a altura de nos despedirmos de Mason no momento em que entra na universidade sentimos exactamente o que diz comovida a sua mãe: o tempo passa a correr. E ver outras estrelas mais famosas, como Patricia Arquette e Ethan Hawke, a ficarem com mais cabelos brancos e a ganharem mais uns quilinhos acaba por ser bastante engraçado.

O conceito inovador do filme é sem dúvida o seu trunfo. E, embora traga alguns problemas à narrativa (por vezes Linklater com pressa de mostrar Mason um ano mais velho deixa algumas pontas soltas), eleva Momentos de Uma Vida a um patamar de excelência e põe-no na história do cinema. Se tivesse uma história a condizer, poder-se-ia afirmar que era perfeito. Mas não tem, por isso o que fica é um drama realista mas não propriamente excelente, que é compensado pela magnífica coragem do seu realizador em mostrar fielmente a vida de um jovem numa verdadeira cápsula do tempo cinematográfica.

9/10

Sem comentários:

Enviar um comentário