quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A Revolta do Espírito

JESSABELLE
de Kevin Greutert
com: Sarah Snook, Mark Webber, Joelle Carter
e David Andrews
O mais recente filme de terror da temporada aterra hoje nas salas portuguesas. A Revolta do Espírito até parece ter uma história interessante, mas o elevado número de clichés utilizados para construí-la reduz a fita à banalidade.

A Revolta do Espírito não revoluciona em nada o género. A sua definição de terror é a mesma de tantas outras obras medianas que têm estreado nos últimos anos: ambiente escuro, silhuetas a aproximarem-se lentamente dos protagonistas, espíritos a aparecerem do nada “quando menos se espera”… Só de ver que o realizador do filme é Kevin Greutert, o homem por detrás dos péssimos últimos dois capítulos da saga Saw, dá para adivinhar uma série de tentativas falhadas de assustar o público e uma exagerada quantidade de gore.

Ao longo da hora e meia de A Revolta do Espírito nada de muito interessante acontece. Perdendo-se por entre os muitos clichés da sua história, o filme vai-se tornando inofensivo no que toca a terror, aborrecido no que toca à narrativa e ridículo no que toca a tudo o mais, desde a montagem completamente desastrada até às idiotices de que o argumentista se vai lembrando. A previsibilidade passa então a ser a palavra de ordem e cada minuto se pode antever com muita antecedência. Ainda se vão tentando criar uns quantos plot twists que, admita-se, são minimamente surpreendentes, mas não conseguem salvar a mediocridade do filme.

Podem ler a crítica na íntegra no Espalha-Factos

Sem comentários:

Enviar um comentário