segunda-feira, 15 de setembro de 2014

MOTELx 2014 - o último dia


O MOTELx 2014 fechou este domingo e ficou novamente provado que este é um dos melhores eventos culturais nacionais, com um público muito fiel, um grande ambiente e diversão constante. Infelizmente o Milímetro a Milímetro esteve apenas presente numa sessão, tendo perdido a sessão de encerramento e alguns outros filmes que pareciam muito interessantes.

IT FOLLOWS
Realizado por David Robert Mitchell
Com: Maika Monroe, Keir Gilchrist, Jake Weary, Olivia Luccardi e Lili Sepe

Embora tenha um ambiente típico dos clássicos de terror, It Follows não consegue ultrapassar algumas dificuldades para criar sustos. Acompanha um grupo de adolescentes liderado por Jay, uma rapariga alegre que, depois de um encontro com um rapaz da escola que culminou com uma relação sexual, se vê perseguida por demónios que a querem matar. A única maneira de se livrar deles é ter sexo com outro rapaz, de modo a passar-lhe a maldição.

O facto de o elenco ser composto apenas por adolescentes e onde os seus pais nunca aparecem é digno de um filme de Carpenter. A relação que mantêm entre eles e a superiorizarão das personagens femininas só nos transportam mais para um típico clássico de terror, mas David Robert Mitchell começa a afastar-se desta definição dando um toque pessoal à sua obra. A banda sonora electrónica pode não resultar tão bem como em The Guest (filme que passou na sexta-feira também com a excelente Maika Monroe como protagonista principal), mas estabelece sem dúvida uma grande tensão em torno de algumas das cenas mais marcantes. Os sustos podem não ser tantos como o esperado, não por não existirem mas por serem muito previsíveis, mas não deixa de haver lugar para um ou outro instante mais assustador. Há ainda uma coisa muito interessante em It Follows: parece ser uma metáfora sobre doenças sexualmente transmissíveis. E ver simbologias e metáforas num filme de terror é raro e por isso é de louvar que David Robert Mitchell tenha tido a inteligência para o fazer. Claramente uma das obras mais interessantes do festival.

7/10


O último dia ficou ainda marcado pela entrega do Prémio MOTELx à curta-metragem Pela Boca Morre o Peixe, de João P. Nunes, considerada a melhor de toda a competição.

Sem comentários:

Enviar um comentário