quinta-feira, 31 de julho de 2014

Belém

בית לחם
de Yuval Adler
com: Tsahi Halevi, Shadi Mar’i, Hitham Omari,
Tarik Kopty, George Iskandar e Hisham Suliman
Duas semanas após Omar ter estreado em Portugal, chega agora um novo filme que aborda o tema dos conflictos entre Palestina e Israel. Belém é um thriller que demonstra bem o clima de tensão que se vive naquela região, sem deixar de oferecer um lado mais dramático sobre o assunto.

Sanfur é um rapaz palestiniano, irmão do radical Ibrahim. Razi, um agente dos serviços secretos israelitas, descobre as ligações que o adolescente tem com um dos mais perigosos activistas da Palestina e consegue que ele se torne no seu informador.

Esta é a estreia de Yuval Adler como realizador. Partindo de um argumento que começou a escrever em 2007, o israelita conseguiu criar uma história bastante interessante, excelentemente bem arquitectada e com algumas imagens fortes que dão mais realce a cada cena. O filme vai-se desenvolvendo segundo várias e diferentes perspectivas, sendo-nos dada a hipótese de observar pelos olhos de todas as personagens principais os muitos acontecimentos que elas vivem. Para além disso, Adler usou Belém como uma pequena arma política, onde critíca e aponta o dedo aos palestinianos, mas sem deixar de mostrar que os israelitas não são totalmente inocentes.

É também um thriller dramático cheio de momentos de tensão e de algumas cenas comoventes. Temos até em Belém umas poucas sequências de acção bem construídas, que podiam ser perfeitamente encontradas nos bons action movies americanos. É a junção destes factores que faz da obra de Adler algo que vai prendendo o público à sua história e que pode até ajudar a comercializá-lo um pouco por todo o mundo. O filme consegue ainda brincar com a cabeça dos espectadores, podo-nos a questionar quem são os bons e os maus, quem tem razão ou não e até que ponto as acções das personagens são correctas, graças ao argumento inteligente que põe algumas questões morais em discussão.

O elenco constituído por actores não muito conhecidos do grande público está igualmente muito bom. Tsahi Halevi, no papel do agente Razi, é quem se destaca mais, com uma boa encarnação de uma personagem que mostra uma grande coragem nos momentos mais tensos mas também uma enorme sensibilidade (e também um pouco de ingenuidade) para com o seu protegido, Sanfur, que é interpretado por um jovem mas talentoso Shadi Mar’i. Nos protagonistas secundários, destaca-se Tarik Kopty como pai de Sanfur e Ibrahim, numa interpretação comovente.

Belém não é um título excepcional, mas merece uma vista de olhos, especialmente numa altura em que o clima de tensão entre Palestina e Israel começa a agravar-se. É um filme muito interessante que conta com uma boa história e momentos de thriller puro, e que graças também a um bom drama nele inserido vai com certeza cativar o público.

8/10

Sem comentários:

Enviar um comentário