domingo, 1 de dezembro de 2013

Os Jogos da Fome: Em Chamas

Poster do filme Os Jogos da Fome: Em Chamas
THE HUNGER GAMES:
CATCHING FIRE
de Francis Lawrence
com: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam
Hemsworth, Donald Sutherland e Woody Harrelson
Os Jogos da Fome é uma das melhores sagas literárias infanto-juvenis dos últimos anos. E, como não podia fugir à regra, acabou por ser adaptado ao cinema pela primeira vez em 2012. Os Jogos da Fome (filme) não fez jus ao livro de Suzzane Collins, daí que as minhas expectativas para Jogos da Fome: Em Chamas, a adaptação do segundo volume da colecção, não fossem altas.

A história dá continuação à vida de Katniss Everdeen, desempenhada por Jennifer Lawrence, que ganhou a 74.ª edição dos Jogos da Fome. Para as câmaras, Katniss está perdida de amores por Peeta (Josh Hutcherson), o rapaz com quem imprevisivelmente venceu os últimos jogos, mas o seu verdadeiro amor é Gale (Liam Hemsworth). Este triângulo amoroso não agrada a Snow (Donald Sutherland), o presidente de Panem, que tem ainda que lidar com o facto da vitória de Katniss e Peeta ter dado início a uma série de motins por todos os distritos. Para ter a certeza que a influência de Katniss acaba, Snow decide voltar a levá-la à arena para o Quarteirão dos Jogos da Fome.

Em Chamas contou com algumas melhorias em relação ao primeiro filme. Podemos começar por Francis Lawrence que substituiu Gary Ross no papel de realizador. A diferença vê-se bem. O filme começou a ter finalmente mais violência, tanto física como psicológica, coisa que faltou ao seu antecessor, bem como uma maior crítica político-social. Os actores que levam a cargo os principais papéis melhoraram bastante, especialmente Josh Hutcherson que conseguiu finalmente trazer o verdadeiro Peeta do livro para o ecrã. Jennifer Lawrence continua a dar boa vida a Katniss, mas esta personagem continua muito bidimensional. Falta talvez uma voice-over para mostrar o que lhe vai no pensamento. Surpresa também para Philip Seymour Hoffman que deu vida a Plutarch Heavensbee e que trouxe mais credibilidade a um elenco essencialmente jovem. E, claro, é sempre bom ver Woody Harrelson a interpretar Haymitch, uma personagem tão carismática quanto o actor.

Esta sequela teve também muitas melhorias a níveis de efeitos especiais. Uma das coisas de que menos gostei do filme anterior foram aqueles efeitos especiais que mais pareciam saídos dos anos 90. Em Chamas teve finalmente um CGI adequado e um visual muito mais futurístico e realista. No entanto, os cenários e o guarda roupa que foi utilizado para certas cenas, como aquelas em que Effie Trinket (desempenho morno de Elizabeth Banks) aparece, foram longe demais. Muito coloridos e enjoativos, senti-me de repente num filme rasca da Disney. E para um filme destes, isso é o menos pretendido...

Simon Beaufoy, o argumentista de Quem Quer Ser Milionário, teve o cargo de adaptar o livro para o grande ecrã. Não se pode dizer que não se tenha esmerado, e a tarefa não era fácil atendendo ao facto de que Em Chamas é o livro mais fraco da saga, mas não me pareceu que tenha conseguido fazer algo totalmente fiel à obra original. Muitos pormenores foram deixados de fora, foi dada maior importância a coisas que não a mereciam e, por culpa também da banda sonora, muito do suspance desapareceu. E, sabe-se lá como, aconteceu tudo muito rápido. Para um filme de duas horas e meia, parece que nunca foi dado tempo suficiente para o espectador perceber completamente tudo o que se passou em cada cena.

Em Chamas é, sem dúvida, uma melhoria nas adaptações cinematográficas d'Os Jogos da Fome. Francis Lawrence conseguiu trazer uma lufada de ar fresco a uma saga que não tinha deixado muitas garantias com o seu primeiro filme. Aproximou-se um pouco mais dos livros, mas ainda anda longe de chegar a excelência da obra de Suzanne Collins. Talvez em 2014, quando sair a primeira parte de Jogos da Fome: A Revolta, consiga aproximar-se mais. Por agora ficamos com Jogos da Fome: Em Chamas, que por certo há de satisfazer as necessidades básicas dos apreciadores dos livros e conquistar mais uns quantos fãs por toda a parte.

7/10

Sem comentários:

Enviar um comentário