quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Ain't Them Bodies Saints

AIN'T THEM
BODIES SAINTS

de: David Lowery
com: Casey Affleck, Rooney Mara, Ben Foster
e Keith Carradine
Ain't Them Bodies Saints não é bem um filme. Isto porque a sua história anda monotonamente para a frente até chegar ao seu previsível final, como se de um poema se tratasse.

Dois amantes fora-da-lei, Bob Muldoon (Casey Affleck) e Ruth Guthrie (Rooney Mara), são separados após um assalto mal sucedido: Bob vai para a prisão e Ruth prossegue com a sua vida de forma discreta, ou não estivesse ela grávida do seu amante. A relação dos dois depressa se transforma num triângulo amoroso quando Ruth se envolve com Patrick Wheeler (Ben Foster), um polícia que esteve envolvido no último assalto do casal. O que estes não sabem é que Bob evadiu-se da prisão e está a planear regressar à sua família...

O filme é a estreia de David Lowery como realizador e argumentista. E, para novato, não se saiu nada mal. Seguindo muitas vezes o estilo de Terrence Malick (Ain't Them Bodies Saints faz lembrar Os Noivos Sangrentos), Lowery demonstrou muita classe na sua realização e, com a ajuda de uma extraordinária cinematografia, criou um belo pano de fundo para o seu filme. Tendo uma Texas dos anos 70 a fazer de paisagem por detrás das personagens, o estreante realizador nunca teve um único plano mal escolhido ao longo de todo o filme e fez de Ain't Them Bodies Saints um dos mais filmes mais agradáveis ao olhar dos últimos anos. O seu argumento é igualmente belo e, como disse na introdução, parece um poema e ao mesmo tempo uma carta de amor. Com diálogos muito profundos e comoventes a desenvolverem uma história bastante trágica, Lowery nunca deixa de nos comover, embora acabe por pecar na previsibilidade do seu enredo.

Rooney Mara continua a provar que é uma das actrizes mais polivalentes da actualidade. Após ter entrado no sombrio Millennium 1: Os Homens Que Odeiam as Mulheres, a actriz deu uma magnífica performance ao interpretar Ruth Guthrie, uma personagem muito diferente da do filme de David Fincher. Casey Affleck e Ben Foster deram também excelentes interpretações e trouxeram uma grande vivacidade às suas personagens. Keith Carradine desempenhou de forma brilhante um papel discreto ao fazer de Skerritt, a personagem mais fraca do filme. Fiquei mesmo com pena de não poder ter visto mais de Carradine neste filme.

No entanto, Ain't Them Bodies Saints acabou por não me satisfazer muito. Após uma cena inicial sangrenta, o filme parte para uma história muito previsível e monótona, e deixou-me com uma certa sede de violência. Por muito bons que sejam a realização e o argumento de Lowery, nunca consegui ficar totalmente preso ao ecrã (e se não fosse pelas grandes interpretações que os actores dão, não sei se não teria adormecido pelo meio).

Como já disse, Lowery segue os traços de Terrence Malick, mas ainda há um pequeno fosso entre ambos. Isto porque nos filmes de Malick ele consegue agarrar o espectador através de histórias mais interessantes do que a que nos é apresentada por David Lowery. Mas o jovem realizador terá certamente muitos bons anos pela frente, e tenho esperanças que conseguirá chegar um dia à excelência de Malick.

Ain't Them Bodies Saints é um filme com magníficas interpretações e coloca David Lowery na lista dos mais promissores realizadores da actualidade, mas acaba por não aproveitar bem os seus recursos. É um grande poema romântico, mas apenas um filme médio.

6/10

Sem comentários:

Enviar um comentário